Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês
Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês

Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês

4 min de leitura

Termina no dia 1° de junho o prazo concedido pelo Conselho Nacional de trânsito (Contran) para que a cadeia produtiva de cana altere sua logística de transporte e se adeque às regras da resolução 618. A resolução proíbe o tráfego […]

por Syngenta Digital
Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês Voltar
Resolução que altera regras para transporte de cana entra em vigor no próximo mês

Termina no dia 1° de junho o prazo concedido pelo Conselho Nacional de trânsito (Contran) para que a cadeia produtiva de cana altere sua logística de transporte e se adeque às regras da resolução 618. A resolução proíbe o tráfego de caminhões canavieiros em rodovias municipais, estaduais e federais sem que as cargas de cana “in natura” estejam cobertas. Ela estava prevista para entrar em vigor no ano passado, mas o Contran atendeu às solicitações de entidades do setor, que pediram para adiar a data.

As entidades argumentaram que o tempo para adequação era insuficiente para colocar lonas ou telas nas mais de 23 mil gaiolas em circulação no país. A cobertura com lonas de todas as cargas de sólidos a granel é obrigatória desde junho de 2013 (de acordo com a resolução 441 do Contran), mas em 2014 o órgão liberou, por tempo determinado – até 1º de setembro de 2016 – a cadeia produtiva da obrigação.

O consultor Luiz Nitsch, com informações do próprio Contran, afirma que não haverá mais prorrogações, sendo que o veículo poderá até mesmo ser apreendido se pego trafegando sem a cobertura a partir de junho. Já existem no mercado várias alternativas para o enlonamento da carga canavieira, sendo que muitas usinas desenvolveram soluções caseiras.

A resolução 618, porém, é vaga com relação à modalidade de transporte de cana inteira, sistema adotado por muitas usinas e fornecedores. De acordo com Nitsch, a lona, feita de polietileno, não será viável neste caso, pois irá ser furada pelas pontas e pés da cana. “É garantido que cordas tencionadas através de catracas manuais consigam manter a carga coesa e sem quedas nas estradas.

Atualmente, organizações canavieiras estão tratando deste assunto junto ao Contran.

Com informações da UDOP

Leia mais da categoria:

Posts
4 min de leitura
mulheres no agro

A transformação digital e as mulheres do agro

A transformação digital do agronegócio já é realidade no Brasil, mas encontra diversos entraves tecnológicos e ocorre de forma gradual. Podemos fazer o mesmo paralelo com a presença feminina nesse mercado, que ainda engatinha quando o assunto é equidade entre […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura

Próximos 12 anos no agro: Tecnologia e Inovação!

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil concluiu um relatório que estima o futuro do agro para os próximos 12 anos. O relatório traz temas como: armazenagem, demandas globais, logística, indústria, segurança jurídica, entre outros. Todos os temas visam […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
Tear industrial

Mercado aquecido para o algodão

O crescimento do consumo de produtos têxteis e confeccionados, da ordem de 4 a 5%, no mercado interno, ante a previsão de aumento de 12% na safra de algodão e 20% de incremento na área plantada no Brasil garantiram o […]

Leia na íntegra