Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital
Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital

Agro e clima: por que usar estações meteorológicas?

4 min de leitura

* escrito Felipe Augusto Candil, Eng. Agrônomo e Gestor de Pós-vendas Metos Brasil O crescente uso de tecnologias no campo aumentou a capacidade do produtor de lidar com informações sobre sua lavoura de forma imediata e à distância, com a […]

por Syngenta Digital
Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital Voltar
Agro e clima: por que usar estações meteorológicas? - Syngenta Digital
Estação meteorológica

* escrito Felipe Augusto Candil, Eng. Agrônomo e Gestor de Pós-vendas Metos Brasil

O crescente uso de tecnologias no campo aumentou a capacidade do produtor de lidar com informações sobre sua lavoura de forma imediata e à distância, com a ajuda da Internet, de plataformas e aplicativos de acesso.

As estações meteorológicas são ferramentas fundamentais para auxiliar os agricultores no seu dia a dia, bem como na compreensão dos impactos do clima na produtividade da lavoura, sendo que o histórico de dados local pode ser correlacionado de forma específica com todas as operações realizadas durante a safra. 

Consultor Meteo Brasil

Além dessa possibilidade, a previsão meteorológica localizada, o monitoramento e previsão de risco de doenças, o manejo de balanço hídrico através da previsão de evapotranspiração pode trazer maior efetividade nas tomadas de decisão através de um planejamento mais assertivo das operações.No caso das estações meteorológicas automáticas, os sensores enviam as informações para um sistema que é acessado pelo produtor a partir de uma simples conexão com a ferramenta de acesso.

As estações meteorológicas instaladas a campo necessitam de um meio de comunicação com a central receptora de dados. Essa conectividade é variada de acordo com as condições do local em que serão instaladas as estações meteorológicas — distância, relevo, cobertura de sinal etc — e conforme as preferências do cliente. As principais formas de conectividade utilizadas atualmente são GSM 2G e 3G, LPWA (LoRa e NB-IOT) e WI-FI.

As estações podem ser totalmente customizadas dependendo da necessidade da plantação e da análise de aspectos como precipitação; temperatura e umidade relativa do ar; velocidade e direção do vento; radiação solar global; umidade, temperatura e salinidade do solo; molhamento foliar; pressão barométrica; luz; fluxo de temperatura; temperatura de bulbo seco e úmido; espessura de caules e frutos; EC e pH; ruído; nível de água; temperatura e turgor foliar; pressão da água em tubulações de sistemas de irrigação etc.

Previsão do Tempo Localizada

Todo produtor sabe que é preciso estar atento aos eventos extremos que podem desestabilizar os resultados do plantio, sendo que a influência do clima passou a ser uma das prioridades a serem analisadas a fim de otimizar a produção.

Variações meteorológicas diversas

Os principais fatores de clima que influenciam na agricultura são a chuva, a radiação e a temperatura. A fim de prevenir ou reparar danos causados por conta da severidade de eventos extremos, os agricultores podem contar com uma previsão do tempo localizada.

A previsão do tempo localizada se baseia em dados coletados por uma ou várias estações meteorológicas automáticas instaladas especificamente em pontos de interesse do cliente. A estação meteorológica realiza a coleta de dados de chuva, temperatura, umidade, entre outros dados climáticos, que variam de acordo com a necessidade do produtor.

Os dados coletados na estação são enviados automaticamente para um sistema receptor central que os armazena na nuvem, sendo também automaticamente inseridos na plataforma de acesso FieldClimate®, onde modelos matemáticos de previsão do tempo fornecem a previsão específica para o local da estação.

São fornecidos dados importantes para o produtor, como a quantidade de chuva para os próximos dias, temperaturas máximas, mínimas e média dos últimos dias, umidade do ar, do solo, evapotranspiração real e de referência, entre outros.

Planejamento de operações

De posse desses dados o produtor tem uma indicação de alta precisão para planejar operações como por exemplo quando iniciar o plantio nas áreas da propriedade ou obtendo o melhor resultado na aplicação de fertilizantes reduzindo perdas por volatilização e lixiviação.

Manejo Hídrico

A irrigação é um dos vários fatores que pode impactar positivamente o sucesso de qualquer produção agrícola. O aplicativo FieldClimate® calcula a evapotranspiração e uso de água pela cultura, fornecendo o balanço hídrico e disponibilizando dados precisos sobre quando irrigar e qual lâmina de água utilizar. Ainda, agregando sensores e sondas de solo é possível otimizar mais ainda esse manejo, observando o aproveitamento da água e nutrientes pelas plantas em tempo real. 

O manejo inteligente da irrigação garante sustentabilidade na produção agrícola, racionalizando o consumo de energia e água, levando a redução de custos e aumentando a produtividade da lavoura.

Fiel Climate no controle meteorologico

Monitoramento de doenças e pragas

A interação entre clima e planta é fundamental para o sucesso da lavoura, sendo que a dinâmica das doenças envolve uma complexa interação entre hospedeiro, patógeno e o ambiente. 

Atualmente, para o monitoramento de doenças nas lavouras, produtores muitas vezes contam com a simples checagem visual das plantas. Os defensivos são então aplicados posteriormente à contaminação pela doença ou então são aplicados por meio de datas pré-definidas em um calendário de aplicação. Estes métodos resultam em aplicações falhas, uma vez que, para o sucesso do controle da doença, a aplicação em estágios iniciais do ciclo de desenvolvimento do patógeno é imprescindível. 

A aplicação de calendário tem maior custo e pode aumentar a pressão de seleção de estirpes resistentes ao defensivo, reduzindo a eficácia do produto de controle a longo prazo. Além de ser custosa, a aplicação desnecessária pode causar impactos ambientais e relacionados à saúde humana. 

Os modelos de previsão de doenças são ferramentas que auxiliam o produtor a identificar se há ou não algum risco que deve ser combatido. Os dados utilizados para elaboração dos modelos de previsão de doenças são variáveis de acordo com a doença, podendo ser: temperatura, umidade relativa do ar, molhamento foliar, precipitação, radiação solar etc. Com isso, é possível determinar, para cada caso específico de interação patógeno-hospedeiro, quando as condições estão favoráveis para o início do desenvolvimento da doença. 

A plataforma FieldClimate® possui em seu software modelos de previsão de doenças para as mais variadas culturas e patógenos. Por meio do aplicativo de celular, tablet ou computador o produtor pode acessar as suas informações em tempo real consultando os alertas de risco de contaminação de doenças e indicando também o melhor momento para realizar cada pulverização considerando a previsão de dados como temperatura, umidade relativa, vento, DPV e DeltaT.

Monitoramento de pragas

Dados relacionados a umidade e temperatura são associados a ocorrência de pragas e podem ajudar a definir melhores parâmetros para o seu controle. O uso de armadilhas com câmeras de alta resolução e identificação automática por meio da inteligência artificial podem otimizar esse controle, dando a leitura e contagem de insetos sem a necessidade de deslocamento e batida de pano em campo.

Pluviometro

Uso de tecnologias meteorológicas e aumento da produtividade

O uso de novas tecnologias reduz custos com mão de obra, aumenta o potencial produtivo das lavouras e possibilita a produção de forma sustentável a longo prazo. É importante que o agricultor se mantenha sempre informado e identifique as melhores possibilidades de aplicação dessas tecnologias de acordo com a sua realidade dentro da porteira.

Leia mais da categoria:

Posts
4 min de leitura

Produtora rural e mãe, conheça Maria Otília

Conheça a história da Maria Otília. Produtora rural do Mato Grosso do Sul que com dedicação conseguiu conciliar as duas principais funções da sua vida, mãe e gestora dos negócios da família.   Nessa história de sucesso e amor, a tecnologia […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura

Empreendedorismo focado em AgTech ganha curso online

Estudos sociais e econômicos mostram que o empreendedorismo voltado para o agronegócio é de extrema importância para o Brasil, uma vez que setor setor está no início de sua transformação digital. Pensando nisso, no próximo mês tem início o primeiro […]

Leia na íntegra
Cultura Posts
4 min de leitura
safra-milho

Queda na safra de milho deve melhorar margem do produtor

As vendas externas do agronegócio brasileiro, em 2019, tiveram como um dos destaques a safra de milho. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), 43,25 milhões de toneladas foram embarcadas para fora do país, que se tornou o […]

Leia na íntegra