Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital
Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital

Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas

4 min de leitura

Os clientes que usam o John Deere Operations Center podem fazer análises e tomar decisões mais precisas com a integração ao Cropwise Protector, que une os mapas gerados pelas máquinas, como de semeadura, aplicação e colheita, aos dados monitorados. Sobrepor esses mapas “brilha os olhos” do produtor, diz o Engenheiro Agrícola e Especialista em Transformação Digital (ETD) na Syngenta Digital Cristiano Fernandes: “Nossa integração é rápida e fácil de usar”.  […]

por Syngenta Digital
Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital Voltar
Integração de Protector e John Deere torna decisões precisas - Syngenta Digital
john deere
Cropwise Imagery no computador

Os clientes que usam o John Deere Operations Center podem fazer análises e tomar decisões mais precisas com a integração ao Cropwise Protector, que une os mapas gerados pelas máquinas, como de semeadura, aplicação e colheita, aos dados monitorados. Sobrepor esses mapas “brilha os olhos” do produtor, diz o Engenheiro Agrícola e Especialista em Transformação Digital (ETD) na Syngenta Digital Cristiano Fernandes: “Nossa integração é rápida e fácil de usar”. 

Consultor na Ciarama e responsável por dar suporte no uso dos dois aplicativos nas fazendas, Lucas Andrade de Oliveira conta que a integração tem sido proveitosa no dia a dia. “A gente tem mapas de plantio, aplicação e colheita completos e consegue acompanhar a evolução da praga. Vejo como estava antes, como foi feita a aplicação, com velocidade e taxa. Depois, vejo como foi a resposta dessa aplicação, se diminuiu a incidência de pragas ou não”, relata. 

Oliveira explica que a avaliação da operação por meio da sobreposição de mapas tem sido cada vez mais comum, possibilitando aplicações localizadas. “Percebemos a possibilidade da taxa variável, fizemos testes e implementamos nas fazendas de acordo com monitoramento. Eu gero a recomendação do Protector e envio direto para a máquina pela integração com o John Deere Operations Center”, diz o consultor, que completa: “São muitas as possibilidades na integração com a John Deere. Depois que colher a soja, a gente quer fazer o comparativo do mapa de colheita com o mapa de calor para ver a relação das pragas com a diminuição de produtividade”. 

Como funciona a integração  

O John Deere Operations Center é uma plataforma online em que o usuário consulta informações da operação e das máquinas, permitindo o compartilhamento com parceiros. A configuração da visão integrada com o Cropwise Protector é feita em poucos cliques, gerando rapidez no acesso às duas fontes e, consequentemente, mais valor às tecnologias.  

“A John Deere tem um trabalho muito forte na telemetria de máquina, o cliente consegue acompanhar em tempo real o que está acontecendo no campo. E hoje, o cliente vê valor. Tenho um cliente que colocou no escritório dele duas TVs: uma com o Protector, para acompanhar as pragas (o monitoramento de pragas), e outra com o John Deere Operations Center. Ele consegue pensar na operação, isso ajuda ele a tomar uma decisão”, conta o ETD Cristiano Fernandes. 

A integração permite uma visão geral e detalhada das atividades de semeadura, aplicação e colheita. Por exemplo, cita Fernandes, é possível ver o mapa de plantio, detectar áreas com algumas (possíveis) irregularidade e marcar no Cropwise Protector para monitoramento. “Facilita ver a falha de plantio, identificar o problema e tomar uma ação para corrigir isso”, explica. 

A plataforma permite, também, cruzar e comparar mapas de monitoramento e imagens NDVI com os de aplicações. Muitos dos problemas podem ser sanados ao longo da operação, como erros na operação do pulverizador, proporcionando um manejo de precisão para o aumento de eficiência e da produtividade.

Leia mais da categoria:

Posts
4 min de leitura
Fazenda vista do alto

Protector acelera tomada decisão em cliente do MS

Um dos principais benefícios da adoção de ferramentas digitais no campo é suportar e acelerar a tomada de decisão do produtor. Soluções que reúnem dados valiosos sobre a fazenda simplificam a análise e o cruzamento de informações, auxiliando em ações precisas […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
Café certificado ganha mercado no Brasil

Café certificado e agricultura digital

O café certificado se destaca nas prateleiras do mercado, comprovando que o consumidor — nacional e internacional — busca, cada vez mais, conhecer o produto que consume. Do outro lado, o produtor que precisa atender a essa demanda pode contar […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
cana de acucar cortada em cima da mesa

Como a tecnologia pode aumentar o TCH da cana-de-açúcar?

No setor sucroenergético, comumente é usada a sigla TCH –  Toneladas de Colmos por Hectare ou, simplesmente, Toneladas de Cana por Hectare. O termo se refere a produtividade do canavial, e seu cálculo é feito dividindo as toneladas de cana […]

Leia na íntegra