Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital
Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital
Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital

Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital

4 min de leitura

*A fotografia de destaque desta página foi tirada antes do período da pandemia. Após um experimento com o monitoramento georreferenciado de percevejos, a Embrapa passou a recomendar a aplicação localizada para redução do uso de inseticidas e a melhor qualidade dos grãos colhidos. O projeto realizado […]

por Syngenta Digital
Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital Voltar
Embrapa recomenda aplicação localizada e monitoramento digital - Syngenta Digital
Agrônomos realizando análise na fazenda para fazer aplicação localizada

*A fotografia de destaque desta página foi tirada antes do período da pandemia.


Após um experimento com o monitoramento georreferenciado de percevejos, a Embrapa passou a recomendar a aplicação localizada para redução do uso de inseticidas e a melhor qualidade dos grãos colhidos. O projeto realizado em parceria com a Cocamar resultou em 45% a menos de defensivos pulverizados em comparação com o manejo tradicional. 

Líder da pesquisa na Embrapa, Samuel Roggia conta que estudos sobre a distribuição espacial de percevejos na soja vêm sendo conduzidos desde a safra 2015/16. “Mesmo antes de estarem disponíveis recursos de georreferenciamento no campo, a Embrapa sugeria que o controle de percevejos poderia ser realizado de forma localizada, na borda da lavoura, baseando-se no monitoramento da distribuição espacial da praga”, conta.  

A Cocamar Máquinas, concessionária John Deere que deu apoio nas pulverizações do projeto, já havia feito aplicações localizadas em algumas áreas no ano passado. O Gerente de Soluções Integradas de Agricultura de Precisão da empresa, Eliseu Vicente dos Santos, diz que a grande barreira ainda é a produção do mapa de pressão das pragas de forma georreferenciada. “A gente acredita muito na aplicação por zonas de infestação. Estamos fazendo parcerias com várias empresas para facilitar a coleta e o mapeamento”, diz. 

A pesquisa

Mapa mostrando pontos de amostragem de percevejo na soja
Distribuição espacial dos percevejos, em uma das datas de amostragem (acima). Elaboração: Cocamar Máquinas 

A Cocamar disponibilizou diversas áreas na região de Maringá e Londrina, no Paraná. O experimento foi realizado em uma lavoura de soja em Bela Vista do Paraíso, onde semanalmente era realizada a amostragem de percevejos em 80 pontos georreferenciados e distribuídos regularmente em uma área de aproximadamente 20 hectares.  

Os dados foram registrados no Agrotag, aplicativo da Embrapa para dispositivos móveis que permitiu que várias equipes trabalhassem no levantamento, agrupando as informações em um único banco de dados, analisado por procedimentos de geoestatística.  

A Cocamar foi responsável pelas aplicações com as máquinas John Deere. “Após a coleta dos dados, eles liberavam o mapa de infestação. A gente, então, produzia o mapa de pulverização e acompanhava a aplicação no campo”, conta Eliseu Vicente dos Santos. 

As aplicações localizadas foram feitas nas datas em que áreas da lavoura apresentaram níveis populacionais acima de dois percevejos por pano. “Em paralelo, uma área de aproximadamente 30 hectares foi amostrada com o procedimento tradicional, não georreferenciado e com a tomada de decisão sobre a necessidade de controle realizada de acordo com a densidade média de percevejos na lavoura”, explica Roggia. 

Benefícios das zonas de manejo 

A pesquisa revelou redução no uso de inseticidas. O controle localizado diminuiu a quantidade de defensivos em torno de 17% em relação ao Manejo Integrado de Pragas (MIP) aplicado em área total. Em comparação com o manejo tradicional, a redução foi de 45%.  

Além disso, foi percebida melhora na qualidade dos grãos colhidos, com menor taxa de grãos picados por percevejos. O pesquisador Samuel Roggia conta que o experimento contribui para bases científicas do conceito de zona de manejo, além de gerar demanda para o desenvolvimento de soluções de amostragem mais práticas.  

“O controle localizado proporciona o uso racional de inseticidas, protegendo a lavoura contra o ataque de pragas de maneira minuciosa e segura, aplicando o inseticida onde é necessário e mantendo as áreas com nível de praga abaixo do nível de controle, sem aplicação, contribuindo para a preservação dos agentes de controle biológico nesses locais”, aponta Roggia.

Mapa da fazenda com amostragem de aplicação localizada
Mapa da aplicação realizada, baseada na distribuição espacial de percevejos na lavoura acrescida de um buffer de 10m (acima)Elaboração: Cocamar Máquinas 

As vantagens do monitoramento digital para aplicação localizada

Ainda de acordo com Samuel Roggia, os dados do levantamento foram digitais já na origem, permitindo fácil compartilhamento entre equipes de trabalho e supervisores, mesmo à distância. “Isso tudo resulta na rapidez na geração dos mapas e sua disponibilização para ser usado para o pulverizador realizar a aplicação localizada”, explica o pesquisador. 

O Gerente de Soluções Integradas da Cocamar Máquinas prevê que o monitoramento georreferenciado seja adotado pela maioria dos produtores em um futuro próximo. “Já existem sensores eletroquímicos que detectam o cheiro do percevejo de forma precisa. A máquinas vão partir para isso e fazer a correção em tempo real”, analisa Eliseu dos Santos. 

A cooperativa integra a oferta Controle Certo, que faz a ponte do monitoramento digital com os produtores por meio da ferramenta Cropwise Protector, da Syngenta Digital. O programa também vem com um protocolo de produtos Syngenta. Técnicos qualificados fazem as coletas de dados na lavoura e, então, agricultor e consultores da Cocamar tomam a melhor decisão em relação às pulverizações. Saiba mais sobre a ferramenta de agricultura digital aqui  

Leia mais da categoria:

Agro de Respeito Posts
4 min de leitura

4 dicas imprescindíveis para uma boa análise de solo

A análise do solo é uma etapa fundamental do manejo. Ela ajuda o produtor a diagnosticar as condições de fertilidade e a nutrição adequada para o solo da fazenda. A partir do diagnóstico de problemas existentes no solo, o produtor […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
plantas daninhas

Monitoramento de plantas daninhas: por que o digital traz tantas melhorias?

Como a tecnologia muda seu dia a dia na hora de monitorar as ervas daninhas da lavoura!  Hoje, a presença de plantas daninhas é uma das principais causas que podem afetar o rendimento das culturas no campo, reduzindo muito a produtividade das […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
Papo com especialista Paula de Paula

Papo com Especialista: o consultor na transformação digital

A transformação digital vem simplificando processos no campo e fornecendo insumos para facilitar as tomadas de decisão dos produtores rurais. Muitas vezes, a entrada de uma nova tecnologia na fazenda precisa de uma mãozinha de quem entende do assunto: o Especialista em Transformação Digital (ETD), […]

Leia na íntegra