Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital
Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital

Capim-colonião: aprenda como manejá-lo na sua fazenda

7 min de leitura

Hoje, entraremos em uma jornada que o ajudará a conhecer, entender e manejar o capim-colonião.  Mas a final de contas, o que é o capim-colonião?  O capim-colonião (Panicum maximum), é uma gramínea forrageira originária da África muito usada para a […]

por Giovanna Vallin
03 de maio de 2022
Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital Voltar
Capim-colonião: aprenda a manejá-lo de forma eficiente - Syngenta Digital
Capim colonião

Hoje, entraremos em uma jornada que o ajudará a conhecer, entender e manejar o capim-colonião. 

Mas a final de contas, o que é o capim-colonião? 

O capim-colonião (Panicum maximum), é uma gramínea forrageira originária da África muito usada para a formação de pastagens para os rebanhos no Brasil. Apresenta várias características agronômicas favoráveis. 

Porém, em razão da sua agressividade, alta capacidade de adaptação em solos de baixa fertilidade e a várias condições climáticas, o capim-colonião pode representar um problema para os agricultores, pois ele reduz a diversidade de espécies no ambiente em que ele se desenvolve. 

 Para ajudá-lo a entender melhor a natureza ambígua dessa espécie que pode ser ao mesmo tempo, daninha e forrageira, vou contar-lhe um pequeno caso. 

Benefícios e Malefícios do capim-colonião em uma propriedade

Certa vez, havia um agricultor chamado Pedro que possuía uma média fazenda no interior do Brasil. Em parte da sua propriedade ele criava gado e noutra parte plantava milho e soja. 

Pedro, que era muito bem-informado, já utilizava o capim-colonião com forrageira no seu pasto, pois esse capim apresentava boas características como: alta capacidade de produção de matéria-seca, alto teor de proteína, facilidade de estabelecimento, aceitabilidade pelos animais, capacidade de emissão de perfilhos vigorosos e tolerância a seca. O capim possuía um elevado valor nutricional que garantia a obtenção de animais no pasto com alto desempenho.

Inflorescência de capim-colonião (Panicum maximum). Fonte: Conabio México.

Apesar de Pedro gostar muito dos resultados alcançados coma utilização do capim-colonião como forrageira na sua fazenda, ele vinha notando que a espécie estava se tornando daninha para as suas plantações de milho e soja no outro lado da propriedade. Ele também reparou que quando usado como forrageira na pastagem, o capim-colonião não chegava a florescer, o que evitava que as flores tóxicas fossem comidas por animais e a dispersão das sementes aumentasse na propriedade. Já nas plantações de soja e milho, ela possuía um alto grau de dispersão dificultando o controle. 

O capim competia por água, espaço, luz e nutrientes, aumentando o risco de incêndio e o custo com trabalhadores nas lavouras. Também era hospedeiro de nematoides. 

Pedro, que não aguentava mais as perdas, começou a pesquisar mais sobre a espécie e para resolver o problema encontrou algumas soluções. 

Capim colonião

Na entressafra entre soja e milho Pedro aplicou os seguintes herbicidas em pós- emergência

Cletodim

Possui ótimo controle de plantas pequenas (20 cm a 40 cm) ou pode ser utilizado na primeira aplicação do manejo sequencial (geralmente associado a glifosato). Recomendada dose de 0,40 a 0,45 L ha-1. Adicionar óleo mineral 0,5 a 1,0 % v v-1.

Haloxyfop

Possui ótimo controle de plantas pequenas (20 cm a 40 cm) ou pode ser utilizado na primeira aplicação do manejo sequencial (geralmente associado a glifosato). Recomendável na dose de 0,5 a 1,2 L ha-1. Adicionar óleo mineral 0,5 a 1,0 % v v-1.

Glifosato

Possui ótimo controle (20 cm a 40 cm) ou pode ser utilizado na primeira aplicação do manejo sequencial (associado a pré-emergentes), na dose de 5,0 a 6,0 L ha-1

Além desses, também utilizou, oxifluorfen e flumioxazina.

Herbicidas aplicados em pré-emergência

Flumioxazin

Herbicida com ação residual para controle de banco de sementes. Utilizado na primeira aplicação do manejo outonal associado a herbicidas sistêmicos (ex: glifosato, graminicidas e imazetapir); ou no sistema de aplique plante da soja, na dose de 90 a 120 g ha-1.

S-metolachlor

Herbicida com ação residual para controle de banco de sementes. Utilizado no sistema de aplique plante da soja, na dose de 2,5 L ha-1. Não deve ser aplicado em solos arenosos.

Trifluralina

Herbicida com ação residual para controle de banco de sementes. Utilizado na primeira aplicação do manejo outonal associado a herbicidas sistêmicos (ex: glifosato, graminicidas). 

Recomendada dose de 0,9 a 4,0 L ha-1, dependendo da planta daninha a ser controlada e nível de cobertura do solo.

Sulfentrazone

Herbicida com ação residual para controle de banco de sementes. Utilizado na primeira aplicação do manejo outonal associado a herbicidas sistêmicos (ex: glifosato).

Pós-emergência de soja e milho

Na soja, para plantas pequenas ou rebrota de plantas maiores ele aplicou graminicidas (clethodim, haloxyfop e outros).  

Na soja RR, ele associou ao glifosato. 

Em áreas com grande infestação ele utilizou herbicidas pré-emergentes (flumioxazin e s-metolachlor) no sistema de “aplique plantepara diminuir o banco de sementes e o número de aplicações em pós-emergência. 

A inclusão de pré-emergentes em diferentes etapas do manejo foi fundamental, principalmente em áreas com grandes infestações. Assim, pode-se controlar os diferentes fluxos de emergência ocasionados pela dormência das sementes.  

O controle de capim-colonião no milho foi complexo, pois o milho também é uma gramínea e existem poucas opções que são seletivas ao milho e controlem capim-colonião.  

Para controle do banco de sementes, foi aplicado herbicidas pré-emergentes em sistema de “aplique plante” (ex:trifluralina, s-metolachlor e isoxaflutole).  

Para controle de plântulas em estádio inicial (20 cm a 30 cm) ele utilizou as seguintes opções:  

  • Nicosulfuron 
  • Atrazina+mesotrione 
  • Atrazina+mesotrione

Novos tempos na fazenda de Pedro

Após ter sua propriedade infestada por capim-colonião, ele começou a adotar uso de sementes certificadas, a realizar limpeza adicional das sementes a semear; limpar cuidadosamente o equipamento de uso agrícola como tratores, arados, grades e colheitadeiras antes dele entrar numa área nova ou quando mudar de área. 

Tomou também cuidados especiais na movimentação e no manejo de animais de pastejo. Praticou a limpeza sistemática de terraços e de curvas-de-nível, linhas de cercas, beiras de estradas e canais de irrigação e drenagem; evitou a movimentação de sementes, de palha ou outros resíduos vegetais de terra das lavouras de uma área para outra. Parou definitivamente de produzir suas próprias sementes.  

Além de tomar todas essas medidas preventivas, Pedro, continuou fazendo aplicações conscientes de alguns herbicidas. 

No site da Syngenta, Pedro encontrou algumas formulações comerciais de herbicidas e as utilizava quando necessário para controlar o capim-colonião. 

 Esses foram os herbicidas usados por Pedro: 

Espero que com o exemplo da história de Pedro, você tenha aprendido como lidar melhor com o capim-colonião na sua propriedade. Assim como ele, você também pode adotar as técnicas que foram citadas para um manejo eficiente do capim-colonião.  

Conhecimento sobre a biologia das plantas e o correto manejo, são fatores fundamentais para que sua propriedade tenha uma produtividade elevada e traga bons resultados. 

Leia mais da categoria:

Sem categoria
4 min de leitura

Usted sabe qué es Sigatoka?

La Sigatoka es provocada por un hongo,es la principal enfermedad que afecta a la planta de banano, y un verdadero dolor de cabeza para los productores! Según álvaro García, coordinador de campañas de Marketing de Syngenta México, es común hacer […]

Leia na íntegra
Sem categoria
4 min de leitura

Saiba como foi: Syngenta Digital convida Paulo Saran

Na última quinta-feira, dia 20, a Syngenta Digital recebeu Paulo Saran, especialista em Entomologia e consultor técnico, para um bate-papo extremamente rico sobre manejo de pragas e digitalização do agro. O evento contou ainda com a participação de Robson da Silva, consultor do […]

Leia na íntegra
Sem categoria
4 min de leitura
Curiosidades sobre o café

Por Dentro do Agro – curiosidades do cultivo de café

Em mais um vídeo da série Por Dentro do Agro, acompanhe a visita de Rafael Souza, Coordenador de Desenvolvimento de Produto da Strider, em uma fazenda de café e descubra algumas curiosidades sobre o cultivo do grão. https://www.youtube.com/watch?v=YbhBL73XqPg Assine nosso […]

Leia na íntegra