Conheça os inimigos silenciosos do produtor
Conheça os inimigos silenciosos do produtor Conheça os inimigos silenciosos do produtor Conheça os inimigos silenciosos do produtor Conheça os inimigos silenciosos do produtor

Conheça os inimigos silenciosos do produtor

4 min de leitura

A existência de plantas daninhas é um problema para produtores desde a antiguidade. A competição das invasoras por água, luz e nutrientes em uma cultura pode provocar inúmeros prejuízos, que variam de acordo com a espécie principal plantada. Mas algumas […]

por Syngenta Digital
Conheça os inimigos silenciosos do produtor Voltar
Conheça os inimigos silenciosos do produtor

A existência de plantas daninhas é um problema para produtores desde a antiguidade. A competição das invasoras por água, luz e nutrientes em uma cultura pode provocar inúmeros prejuízos, que variam de acordo com a espécie principal plantada.

Mas algumas destas espécies estão se tornando resistentes, e o seu aparecimento recorrente atinge diretamente a produtividade das lavouras, causando impacto econômico e operacional para os gestores.

Conheça a seguir duas plantas daninhas que merecem atenção redobrada:

BUVA

Causa de preocupação principalmente para os produtores do Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul, a Buva é uma planta daninha que se desenvolve, na maioria das vezes, dentro das culturas de trigo, soja e milho. No Brasil estão relatadas três espécies de buva: Conyze bonaríensís (a mais comum), Conyza canadensís e Coniza Sumatrensis.

As temperaturas mais elevadas, combinadas com as precipitações típicas da primavera, favorecem a germinação e a emergência da Buva. A espécie pode produzir até 200 mil sementes, que são facilmente transportadas pelo vento por grandes distâncias. Por isso, após seu aparecimento nas lavouras, é mais difícil eliminá-la.

AMARGOSO

A Digitaria insularis, nome científico da planta, está em quase todos os lugares do Brasil onde há produção agrícola. A cultura que mais tem sofrido com ataque dessa planta daninha é a soja, e a competição pelos nutrientes pode gerar queda de produtividade em até 80%.

O capim Amargoso é uma planta perene, e assim como a Buva, espalha sua grande quantidade de sementes pelo vento. Um diferencial desta espécie é a capacidade de formar touceiras a partir de pequenos rizomas. O grande desafio do produtor que é afetado por esta daninha, é o controle das plantas adultas, onde a sensibilidade aos herbicidas é menor e a produção de biomassa é maior.
Primeiros passos para controle

Para o controle da  Buva e do Amargoso, assim como de outras plantas daninhas resistentes a herbicidas,  é necessário adotar o manejo correto, reduzindo  o número de sementes no solo. É recomendado aumentar a quantidade de massa verde, diminuindo a penetração de radiação solar e a germinação das sementes. O manejo pode ser feito por meio do cultivo de trigo ou aveia.

Outra recomendação é adotar a rotação de princípios ativos de herbicidas, reduzindo a pressão de seleção. Para melhor aproveitamento dos produtos, é essencial buscar acompanhamento técnico.

Leia também: 20 Pragas Agrícolas Mais Importantes Que Ainda Não Chegaram Ao Brasil. Acompanhe nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn e Youtube.

Leia mais da categoria:

Posts
4 min de leitura
Cultura de cana-de-açúcar

A cultura de cana-de-açúcar deve ser padronizada?

A fronteira agrícola se expandiu para regiões onde nunca pensávamos em ter cana-de-açúcar, como Dourados (MS), Porteirão (GO), Ituiutaba (MG) e muitas outras regiões. Isso confirma uma regionalização da cultura, diferente do plantio de soja, por exemplo. A soja segue […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura

Prorrogada emergência fitossanitária para combate a Helicoverpa na Bahia

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), prorrogou o prazo de vigência de emergência fitossanitária no estado da Bahia, e em mais outros cinco estados – Goiás, Maranhão, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e Piauí. A medida, publicada por […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura

Hortifruti tem expectativa positiva de produção e alta de preços em 2021

Terceiro maior produtor mundial de frutas, com cerca de 45 milhões de toneladas ao ano, e um mercado de hortaliças diversificado, o Brasil tem uma grande questão em 2021: como fica o ramo de hortifruti em meio à nova onda da pandemia do coronavírus?   Segundo a Embrapa, 35% da produção das frutícolas vão para o […]

Leia na íntegra