Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital
Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital

Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas

4 min de leitura

Por Gabriel Colle – Sindag A aviação agrícola teve sua segurança comprovada por uma pesquisa realizada em Rio Verde/GO, comparando pulverizações feitas com uso de avião, um auto propelido e um pulverizador costal. Todas repetidas tanto em situação ideal de clima […]

por Syngenta Digital
Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital Voltar
Pesquisa comprova segurança das aplicações aéreas - Syngenta Digital

Por Gabriel ColleSindag

A aviação agrícola teve sua segurança comprovada por uma pesquisa realizada em Rio Verde/GO, comparando pulverizações feitas com uso de avião, um auto propelido e um pulverizador costal. Todas repetidas tanto em situação ideal de clima quanto em situação adversa (vento, umidade e temperatura fora dos padrões de segurança) e avaliadas com uso de papeis hidrossensíveis. Sempre com aplicações simuladas, ou seja, usando água em lugar de produto químico.

O estudo ocorreu no final do ano passado e teve em maio a conclusão de seu último produto: um vídeo, disponibilizado no site do Sindag, mostrando como foi a atividade e sua importância. Antes disso, os resultados de campo já haviam ganho um artigo científico no Boletim Técnico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IF) Goiano, que promoveu o estudo junto com o sindicato aeroagrícola, o Sindicato Rural de Rio Verde, Universidade de Rio Verde e Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), além do Ministério da Agricultura, Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) e Alvo Agrícola. Com o apoio ainda do Centro Tecnológico da Comigo (CTC) e de diversas empresas aeroagrícolas do Estado.

Leia também: Mais Fôlego Para a Aviação Agrícola Mostrar Seu Potencial

De uma maneira geral, a principal constatação foi de que o risco de deriva, inerente a qualquer dos meios de pulverização, é praticamente eliminado quando satisfeitas as recomendações técnicas e observadas as condições meteorológicas indicadas. Já em uma análise mais esmiuçada sobre as situações propositadamente fora dos padrões de segurança, chamou a atenção o fato de que a deriva máxima conseguida com uma pulverização aérea ficou aquém do esperado.

A presença de gotas com vento acima do permitido e fora dos padrões de temperatura e umidade foi até os 180 metros. Bem abaixo das faixas de segurança previstas na legislação, que são de 250 ou 500 metros, conforme a situação (desde aglomeração de animais até povoados). No caso da pulverização com bomba costal, o estudo acabou sendo inconclusivo, já que a deriva ultrapassou os 30 metros da linha de papeis hidrossensíveis colocada para o teste do equipamento. E no caso da aplicação terrestre com autopropelido, a deriva em condições adversas chegou perto dos 100 metros.

Por outro lado, entre todos os meios de aplicação a deriva forçada teve, a partir dos 25 metros, gotas abaixo do necessário para o produto ser eficaz. E depois dos 50 metros sua concentração foi ínfima. O que, espera-se, ajude a reforçar tanto a importância das boas práticas quanto a confiança da sociedade em quem trabalha no campo.

Leia mais da categoria:

Posts
4 min de leitura
Homem agrônomo organizando o calendário de aplicações

Controle Certo aposta em Calendário Inteligente para a safra

Uma nova funcionalidade do Cropwise Protector chega para a safra 20/21 com alta expectativa dos clientes. Recém-lançado na ferramenta de agricultura digital, o Calendário Inteligente de Aplicações promete facilitar o dia a dia de canais de distribuição e produtores, que podem aposentar de vez os cadernos e […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
colheita soja maquina

Como aumentar a produtividade na soja: 7 estratégias

Nos últimos 25 anos a produção brasileira de soja triplicou. Os agricultores estudaram o cultivo, apostaram em tecnologias e novas estratégias de produção, conseguindo vencer o desafio de aumentar a produtividade na soja. De acordo com a Aprosoja Brasil, além das […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
mulheres no agro

A transformação digital e as mulheres do agro

A transformação digital do agronegócio já é realidade no Brasil, mas encontra diversos entraves tecnológicos e ocorre de forma gradual. Podemos fazer o mesmo paralelo com a presença feminina nesse mercado, que ainda engatinha quando o assunto é equidade entre […]

Leia na íntegra