Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital
Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital

A qualidade de sementes e seu impacto no estabelecimento da cultura

7 min de leitura

Texto escrito em parceria com o @gsemufv Autoras:Júlia Martins SoaresEng. Agrônoma. Mestranda em Fitotecnia pela UFV com ênfase em Tecnologia e Produção de Sementes. Atualmente conduz pesquisas visando a predição da qualidade de sementes por meio de análises de imagens […]

por Ana Carolina Abreu
28 de abril de 2022
Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital Voltar
Qualidade das sementes: guia para garantir uma safra rentável - Syngenta Digital
Fase vegetativa das sementes

Texto escrito em parceria com o @gsemufv

Autoras:
Júlia Martins Soares
Eng. Agrônoma. Mestranda em Fitotecnia pela UFV com ênfase em Tecnologia e Produção de Sementes. Atualmente conduz pesquisas visando a predição da qualidade de sementes por meio de análises de imagens e espectroscopia no infravermelho.
Bruna da Silva Ferreira
Graduanda em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa. Atualmente participa como estagiária no GSem – UFV e conduz pesquisas com base na sintomatologia de herbicidas em genótipos de soja

Uma lavoura uniforme, vigorosa e sem falhas no estande são algumas das características responsáveis pelo sucesso de um sistema produtivo. Um dos fatores mais importantes e que está diretamente relacionado com esse resultado é a qualidade das sementes.
Mas afinal, o que é a qualidade de sementes e qual é o impacto no estabelecimento da cultura?

Produção das sementes

É comum ouvir que a qualidade das sementes se faz no campo, afinal, a qualidade das sementes não pode ser melhorada, e sim conservada ao longo do armazenamento. Antes da comercialização, amostras representativas dos lotes de sementes passam por testes laboratoriais a fim de verificar se os padrões mínimos exigidos por lei estão sendo atendidos.


Isso porque a produção de sementes é exigente e cautelosa. A legislação vigente engloba normas desde antes da implementação do campo de produção até a comercialização e distribuição do material.


A atual lei de sementes e mudas (Lei Nº 10.711/2003) exige uma série de documentos para inscrição, credenciamento e certificação, relatórios técnicos e fiscalização pelo MAPA. Por exemplo, todas as pessoas que trabalham na produção precisam estar inscritas no RENASEM (Registro Nacional de Sementes e Mudas). As cultivares lançadas no mercado exigem registro no RNC (Registro Nacional de Cultivares). Algumas atividades exigem supervisão de um responsável técnico registrado no CREA, que deve elaborar projetos, vistorias, boletins de análise, entre outros documentos obrigatórios.

Ainda existe o processo de certificação de sementes baseado no controle de gerações para as categorias certificadas (C1 e C2) ou garantidas por termo de conformidade (S1 e S2). Cada etapa da produção responde a exigências legais que passam por inspeções e vistorias específicas para a cultura a fim de atender os padrões de qualidade necessários para a comercialização.

Alguns pontos que se destacam durante a produção são:

  • Escolha da área: varia conforme as exigências de cada cultura. Alguns pontos importantes a serem avaliados são a luminosidade, temperatura, regime de chuvas, umidade do ar, condições do solo, e o histórico de pragas e doenças na área e nas proximidades.
  • Sistema de produção e planejamento do campo: este item varia entre culturas. Está relacionado ao espaçamento entre plantas e entre linhas, à exigência de bordadura, isolamento do campo, barreiras, época de semeadura, entre outros.
  • Roguing: é a prática de remover as plantas indesejadas do campo de produção de sementes. Plantas indesejadas são todas as plantas que podem contaminar (atípicas) o lote e reduzir o grau de pureza varietal, genética e/ou física. Também são eliminadas, com muito rigor, as plantas daninhas e plantas de outra espécie (milho em campo de soja) que competem por água e nutrientes.
  • Inspeções: para cada cultura, as inspeções são realizadas em momentos críticos do desenvolvimento das plantas, como o período de prefloração, floração, pós-floração, pré-colheita e colheita. Para auxiliar nas questões ligadas às vistorias, o MAPA disponibiliza o Guia de Inspeção de Campos para Produção de Sementes.
  • Colheita: para atingir a máxima germinação e vigor, as sementes tem momentos ideais de colheita que buscam convergir entre a maturidade fisiológica da semente e as condições da entrada na área com o maquinário sem causar embuchamento.
  • Cuidado com o maquinário: as sementes comercializadas passam por diversos maquinários desde a colheita, passando pelos processos de beneficiamento até a embalagem e armazenamento. Por isso, é essencial que sejam feitas limpezas regulares e rigorosas nas máquinas e UBS para evitar contaminação.
Comparação de campo sadio e campo com presença de plantas voluntárias e daninhas
Campo sadio; e campos com presença de plantas voluntárias e daninhas. Nota-se
desuniformidade no estande, baixo rendimento e dificuldades na colheita.

Qualidade de Sementes

A qualidade de sementes abrange um conjunto de características responsáveis por assegurar a capacidade de originar plântulas de alto desempenho e levar para o campo o resultado da pesquisa e tecnologia investida pelo melhoramento genético. São essas características que determinam o valor de um lote para a comercialização. A qualidade é analisada por quatro atributos: genético, sanitário, físico e fisiológico. Todos igualmente importantes.

Genético das sementes

A pureza genética das sementes garante uma lavoura com plantas homogêneas que expressam a característica da cultivar escolhida. Esta característica é importante pois está ligada a produtividade esperada, para destinação em áreas com presença de patógenos, onde deve ser usada cultivar resistente, ou para controle de plantas daninhas, dessecação pré-colheita e até para a região edafoclimática de cultivo.

Sanitário

Semente de crambre infectada

O atributo da sanidade está relacionado à presença de microrganismos e insetos. Esta determinação, além de proteger o ataque imediato ou ao longo do armazenamento nas sementes, evita que elas sejam veículo de propagação e dispersão desses organismos no campo.

Físico

Comparação entre pedras, terra, sementes chocas e sementes pesadas

A pureza física é a composição física e mecânica do lote. É o indicativo das impurezas como outras sementes, sementes chochas, quebradas, palhas e pedras. Cada um destes fatores contribuem para o fornecimento de dados que confirmam se o manejo do campo de produção, a colheita e o beneficiamento foram eficientes. É importante, por exemplo, na semeadura, uma vez que palhas, pedras ou até outras sementes poderiam ocupar o espaço no disco de plantio e causar falhas no estande.

Fisiológico

Qualidade fisiológica da semente

A qualidade fisiológica está relacionada ao metabolismo da semente. É avaliada quanto ao poder de germinação e vigor, que asseguram o desenvolvimento das plântulas e um estande adequado e uniforme. Esta qualidade também é muito estudada para o potencial de armazenamento, emergência rápida e maior tolerância a estresses abióticos. Os padrões para comercialização de sementes exigem limites mínimos no percentual de germinação, que varia conforme a espécie. Para a soja ser considerada semente, o lote deve ter no mínimo 80% de germinação; para o milho, 85%. Se os valores obtidos nos laboratórios de análises forem inferiores a estes, o material é destinado ao uso como grão.

Estabelecimento da cultura graças às sementes

O estabelecimento da cultura tem relação direta com a qualidade deste insumo e impacta toda a cadeia produtiva. É o uso de sementes com todos os atributos descritos acima que assegura um campo homogêneo, sadio e vigoroso. Isso permite um melhor planejamento dos tratos culturais e de colheita, facilita a tomada de decisão quanto a aplicação de agroquímicos, reduz os problemas com plantas daninhas, as sementes sadias não sofrem com perda de vigor causada por patógenos, há distribuição adequada das sementes no solo quando as máquinas estão devidamente reguladas, a utilização de
fertilizantes e sistema de irrigação se torna mais eficiente devido ao adequado desenvolvimento e vigor das plantas, entre outros fatores. Com isso, o uso de sementes de qualidade pode ser considerado um dos fatores mais importantes para o bom estabelecimento da lavoura e para alcançar a alta produtividade.

Nascer do sol na lavoura

Leia mais da categoria:

Manejo
4 min de leitura

Conhecendo os Nematoides: Nematoides de galha (Meloidogyne)

Autor: Daniel Dalvan do Nascimento Eng. Agrônomo e Nematologista. Doutorando em Entomologia Agrícola pela Unesp/FCAV e possui mestrado em Produção Vegetal pela mesma Universidade. Atualmente conduz pesquisas visando o controle biológico de nematoides e é sócio administrador da página @nematologiaemfoco […]

Leia na íntegra
Manejo
4 min de leitura
Irrigação por aspersão

Irrigação por aspersão: o guia completo

A irrigação por aspersão funciona para sua plantação? Tenha mais detalhes neste artigo! Para manter a terra irrigada e facilitar o plantio direto e demais cuidados prévios com os terrenos, é necessário lançar mão de métodos de irrigação diferenciados. A […]

Leia na íntegra
Manejo
4 min de leitura
Análise de solo

Análise de solo: como fazer e interpretar os laudos

Como produtor agrícola, você sabe bem que o solo está entre os elementos mais importantes para a produtividade da sua safra. Mas nem sempre a terra está em condições ideais para o plantio — o excesso ou a falta de […]

Leia na íntegra