Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital
Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital
Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital

Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens

4 min de leitura

Em locais onde a seca é uma constante, contar com sistemas de irrigação acaba sendo uma ótima vantagem e um dos sistemas mais conhecidos é o pivô de irrigação, que se adequa a diversas culturas, pois conta com tipos variados […]

por Giovanna Vallin
28 de dezembro de 2021
Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital Voltar
Pivô de irrigação: conheça quais são e suas vantagens - Syngenta Digital
Pivô de irrigação

Em locais onde a seca é uma constante, contar com sistemas de irrigação acaba sendo uma ótima vantagem e um dos sistemas mais conhecidos é o pivô de irrigação, que se adequa a diversas culturas, pois conta com tipos variados de aparelhagem e também traz vantagens ao manejo.

Neste artigo, nós falamos dos diversos tipos de pivôs de irrigação para que você compreenda qual deles faz mais sentido em suas terras. Boa leitura!

Índice

O que é um pivô de irrigação

Pivô de irrigação

O pivô de irrigação é um sistema que permite aos agricultores irrigar suas terras de forma otimizada. Existem diversos maquinários, como o central fixo, central rebocável e pivô lateral, por exemplo.

Vale lembrar que a irrigação por pivô é uma maneira de aplicar, com precisão, a quantidade de água e fertilizantes exatos em cada cultura. Na prática, isso acaba diminuindo os custos operacionais e de mão de obra, o que otimiza os resultados na lavoura.

De forma geral, usar pivôs de irrigação traz muitas vantagens, como:

  • operação mais simples e eficiente;
  • economia no uso de água, energia e mão de obra;
  • possibilidade de irrigar a longas distâncias;
  • facilidade em adaptar o sistema de pivô para diversos tipos de solo.

Quais os tipos de pivô de irrigação

Como falamos, são vários os pivôs de irrigação existentes e cada um deles tem suas peculiaridades. É isso o que você entende na sequência.

Pivô central fixo

O pivô central de irrigação permite que a água seja disponibilizada por meio de uma torre, com uma estrutura suspensa que gira para aguar a parte superior da plantação.

Especificamente, o pivô central fixo tem a torre fixada em uma base de concreto no centro da área a ser irrigada. Sua principal vantagem é a baixa necessidade de mão de obra para operação do equipamento — uma única pessoa dá conta de operá-lo. Mas vale salientar que a movimentação é mais limitada.

Este modelo é recomendado para diferentes solos, culturas e topografias e pode ser ajustado para plantas de diferentes alturas, das mais rasteiras, como verduras, às mais altas, como banana e cana-de-açúcar.

Pivô central rebocável

O interessante deste modelo é o fato de ele poder irrigar várias áreas em círculos, já que sua torre é feita sobre duas ou quatro rodas articuladas, com instalação rápida e prática.

Esse pivô de irrigação é ideal para áreas maiores e com declive acentuado, pois seu reboque traz mais estabilidade a terrenos irregulares. Vai muito bem em plantações de cana-de-açúcar.

Pivô linear ou lateral

Trata-se de um modelo pensado para terrenos retangulares, sem desnível ou com apenas pequenos desníveis. O motivo é que esse pivô de irrigação se desloca em linha reta, possibilitando maior alcance e aproveitamento da área e, consequentemente, maior produtividade. Outra vantagem é o fato de percorrer grandes distâncias, facilitando a aplicação de água e fertilizantes e evitando possíveis desperdícios.

São pivôs com altura de 3 ou 4 metros, sempre indicados a áreas planas e sem obstrução, também existe a opção do equipamento linear ser também rebocável. Funcionam bem para para culturas de grãos e cana-de-açúcar

Com a tecnologia no agronegócio, já existem pivôs de irrigação lineares comandados por computador ou celular.

Tipos de pivô de irrigação

Quanto custa um pivô de irrigação

O valor de um pivô de irrigação varia de acordo com a quantidade de hectares a serem irrigados e também de acordo com o sistema escolhido.

Por exemplo, o preço de um de pivô central de irrigação pode girar em torno de R$ 6 mil por hectare irrigado, enquanto o custo de um equipamento alugado equivale a um quinto desse valor. E essa variação se estende a todos os modelos.

Para contratar o melhor preço e serviço, o melhor é contatar as empresas e negociar. Uma dica é sempre buscar fornecedores que tenham sido indicados por agricultores que sejam seus conhecidos.

Além disso, tenha em mente que o pivô de irrigação pede uma boa manutenção para seu funcionamento perfeito. Por isso, comprá-lo de quem já oferece esse serviço é sempre mais interessante.

Boas práticas para os pivôs de irrigação

Bico de pivô de irrigação

Para ter eficiência no manejo e nas irrigações de suas culturas, é imprescindível:

  • seguir a manutenção do equipamento que vem no manual de operação;
  • monitorar a pressão do aparelho, mantendo-o calibrado;
  • analisar se a tensão e amperagem de operação estão compatíveis com as do projeto. Caso encontre discrepâncias, é preciso corrigir o quanto antes;
  • avaliar com periodicidade a uniformidade de distribuição do pivô.

Contar com sistemas de pivô de irrigação é uma forma de trazer mais praticidade ao preparo dos terrenos — como você viu, os modelos unem praticidade à eficiência, seja para o plantio direto quanto outros tipos. Em geral, o preço de implementação acaba sendo recompensado com um manejo mais fácil e otimizado.

Leia mais da categoria:

Manejo
4 min de leitura
Integração lavoura e pecuária

Integração lavoura-pecuária garante rentabilidade em propriedades rurais

Um dos grandes desafios enfrentados pelo agricultor da atualidade é encontrar o ponto de viabilidade econômica para seu negócio. Cada produtor tem sua estratégia na busca por melhores resultados nessa equação. Sabendo que não basta produzir muito – mas é […]

Leia na íntegra
Cultura Manejo
4 min de leitura
bicho mineiro

O manejo do bicho-mineiro

Nada tira mais o sono do cafeicultor que o Bicho-mineiro. Principal praga do café, ela tem potencial de devastar a lavoura, comprometendo a produtividade.  Saiba como é realizado o manejo.   Índice: O que é bicho-mineiro e qual a sua origem?  Entenda o comportamento […]

Leia na íntegra
Manejo
7 min de leitura
Fase vegetativa das sementes

A qualidade de sementes e seu impacto no estabelecimento da cultura

Texto escrito em parceria com o @gsemufv Autoras:Júlia Martins SoaresEng. Agrônoma. Mestranda em Fitotecnia pela UFV com ênfase em Tecnologia e Produção de Sementes. Atualmente conduz pesquisas visando a predição da qualidade de sementes por meio de análises de imagens […]

Leia na íntegra