Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital
Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital

Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura

4 min de leitura

Por João Castro – Climatempo Com a proximidade do inverno, começamos a perceber uma mudança gradual nas temperaturas e, à medida que massas de ar muito frias conseguem avançar pelo Brasil, efeitos negativos passam a ser sentidos em várias atividades agrícolas. […]

por Syngenta Digital
Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital Voltar
Baixas temperaturas: Riscos e Danos do Frio Para a Agricultura - Syngenta Digital
geada plantacao frio

Por João Castro – Climatempo

Com a proximidade do inverno, começamos a perceber uma mudança gradual nas temperaturas e, à medida que massas de ar muito frias conseguem avançar pelo Brasil, efeitos negativos passam a ser sentidos em várias atividades agrícolas. Dependendo do cultivo, a ocorrência de baixas temperaturas pode comprometer completamente a produção devido aos danos causados nas estruturas celulares das plantas, ou pelo alongamento dos ciclos.

As baixas temperaturas afetam a produção em dois momentos distintos: durante o desenvolvimento vegetativo e durante o estádio reprodutivo, visto que culturas agrícolas necessitam de um número específico de acúmulo termal para completar determinados estádios fenológicos. E, em função da ocorrência de temperaturas abaixo do normal, a planta demora mais para atingir essa soma térmica necessária, o que pode prejudicar seu pleno desenvolvimento.

Os efeitos indesejáveis da temperatura fora do range indicado para as culturas afeta não só o desenvolvimento da planta já estabelecida, mas podem começar até mesmo na semeadura. Baixas temperaturas do solo promovem o congelamento dos tecidos das sementes, inibindo a germinação uniforme, causando graves problemas de população e estande de plantas.

Para culturas de inverno, isso pode ser um problema. Felizmente, o Brasil não apresenta essa estação do ano tão rigorosa a ponto de termos grandes problemas com temperaturas muito baixas no solo. Mesmo assim, o cultivo de pastagens de inverno, especialmente no Sul do Brasil, precisa ter atenção a esse importante detalhe.

Um exemplo interessante desse aspecto foi o atraso da semeadura do milho americano. Atrasos de até trinta dias foram verificados em algumas regiões produtoras, o que causou certa apreensão no mercado, uma vez que, à medida que se atrasava o semeio, encurtava-se a janela ideal de cultivo do cereal.

A ocorrência de baixas temperaturas também desempenha papel fundamental no estádio reprodutivo das culturas. Em culturas com inflorescência, baixas temperaturas do ar podem causar a esterilidade das flores. Nessas situações, o fechamento dos estigmas é o principal efeito causado, impedindo que ocorra a fecundação das flores, aumentando, assim, o abortamento. 

Geadas

Uma preocupação muito grande com a chegada do inverno sempre é a ocorrência de geadas. No final da segunda safra de milho, podem prejudicar de forma significativa a produção. Isso acontece, porque ocorre o congelamento de estruturas das folhas, impedindo que o enchimento dos grãos se dê de forma satisfatória, pois todo o metabolismo da planta é afetado. Dependendo da intensidade do evento, a geada pode causar até mesmo a morte dos tecidos vegetais.

Outra cultura que sofre os impactos da geada é o café. Em plantas jovens, cujas copas não cobrem todo o tronco da planta, surge o efeito chamado de “geada de canela”, o que pode gerar inclusive a perda da planta. Outra situação que causa preocupação para os cafeicultores é quando o evento severo atinge uma área com frutos ainda verdes: nesses casos, um efeito conhecido é a perda da qualidade do produto e, consequentemente, a queda no preço da produção, conhecida como “café geado”. 

Leia também: Algodão: Brasil Aumenta A Área Plantada E Mais Uma Boa Safra É Esperada. Acompanhe nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn e Youtube.

Leia mais da categoria:

Posts
4 min de leitura
Soja-Lagarta-Spodotera-frugiperda (1)

Tecnologias do controle biológico de pragas e doenças evoluíram

Os produtos fitossanitários são muito importantes para reduzir os danos causados pelas pragas agrícolas (organismos nocivos às plantas cultivadas). Contribuem para que as plantas expressem seu potencial de produtividade. Atualmente, apesar do manejo que se utiliza, as pragas (plantas daninhas, […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura

Manejo de pragas em canaviais: saiba como é essencial para garantir a produtividade

O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar e o manejo de pragas em canaviais se torna decisivo quando o assunto é produtividade. Essa produção poderia ser ainda maior, sem fatores do ambiente que diminuem a expressão plena do […]

Leia na íntegra
Posts
4 min de leitura
Trator Ferguson

Plano promoverá sustentabilidade do agro brasileiro no mercado global

Os consumidores internacionais poderão conhecer melhor, em breve, a qualidade dos alimentos brasileiros. Para divulgar as ações voltadas à consolidação da imagem do agronegócio do Brasil, o governo federal instituiu o plano O Melhor do Agro Brasileiro, que promoverá a […]

Leia na íntegra