Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância
Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância

Conheça o sorgo, um dos cereais mais cultivados no mundo

6 min de leitura

Os cereais são um importante insumo para a alimentação humana e animal. O sorgo, por exemplo, é considerado o quinto cereal mais produzido no mundo, com produção expressiva em território brasileiro. Isso se deve a sua facilidade de adaptação em […]

por Giovanna Vallin
13 de abril de 2022
Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância Voltar
Sorgo: descubra o que é e qual a sua importância
Sorgo

Os cereais são um importante insumo para a alimentação humana e animal. O sorgo, por exemplo, é considerado o quinto cereal mais produzido no mundo, com produção expressiva em território brasileiro. Isso se deve a sua facilidade de adaptação em diferentes ambientes. Mesmo diante de condições não muito favoráveis o sorgo consegue se desenvolver.  

Esta cultura tem ganhado cada vez mais espaço no agronegócio devido ao seu alto poder nutritivo e diferentes finalidades. Neste artigo, explicaremos mais detalhes sobre o sorgo, modo de plantio, doenças que podem afetá-lo e outros aspectos importantes. Continue a leitura! 

O que é o sorgo?

O sorgo, Sorghum bicolor, é uma espécie de planta que pertence à família Poaceae. O cereal é a base alimentar em diferentes partes do mundo. Rico em ferro, zinco, proteínas, fibras e vitamina E, o sorgo também é fonte de fibras, ácidos fenólicos e amido resistente.  

A sua produção fica atrás apenas do trigo, arroz, milho e cevada. Apesar da origem africana, existem evidências de uma grande área de dispersão em terras indianas, que é um dos principais produtores mundiais. No Brasil, o cereal foi introduzido em meados do século XX, sendo que o principal produtor era Rio Grande do Sul.  

O seu cultivo pode ser feito em áreas de clima quente ou seco. Existem várias linhagens, que vão do branco ao marrom, que serão conhecidas melhor a seguir. Cabe destacar que o cultivo da cultura no país tem aumentado expressivamente nos últimos anos, especialmente como opção de sucessão de culturas de verão.  

O fato de o custo de produção ser menor quando comparado com o milho também impulsiona o cultivo. Isso acontece porque o cultivo do sorgo exige menos nutrientes, o que reduz a quantidade de adubo usado, barateando a produção.

Para que serve o sorgo?

Basicamente, o sorgo tem duas funções: alimentação animal e humana. Grande parte da produção do cereal ainda é usada para a produção de ração para bovinos, mas também como silagem, forragem e cobertura do solo. No entanto, ele vem ganhando cada vez mais espaço nas mesas das pessoas devido às suas inúmeras propriedades nutricionais.  

O grão, por exemplo, é uma excelente opção para a produção de farinha usada na panificação e também de amido industrial que serve como componente de biscoitos. Além do seu potencial nutricional, baixo custo e poder de substituir o trigo na produção de determinados alimentos, o sorgo também pode ser consumido por celíacos e intolerantes ao trigo.

Quais os tipos de sorgo?

Como já destacamos, a planta é encontrado em diferentes tipos. Existem 5 grupos de destaque, que serão conhecidas melhor a seguir!

Sorgo granífero

Sorgo Granifero
Sorgo Granifero

O sorgo granífero tem nos grãos o seu principal produto. Essa é a espécie com maior expressão econômica, estando entre os grãos mais cultivados no mundo. Sua planta tem porte baixo, medindo até 1,70 m.  

A panícula é de tamanho pequeno e compacto, estando localizada na extremidade superior, onde estão presentes também os grãos. Cabe destacar que a espécie é utilizada principalmente na indústria de rações. Além disso, depois que a colheita é realizada o restante da planta pode ser utilizado como feno e pastagem, podendo inclusive ser incorporada ao solo.

Sorgo sacarino

Diferentemente do sorgo granífero, o sacarino tem como principal característica o porte alto das plantas e fraca produção de sementes. O seu caule é rico em açúcares, o que faz com que ele seja usado como opção na produção de açúcar e álcool na entressafra da cana-de-açúcar, além de ser apropriado para a produção de silagem de qualidade, contribuindo para a produtividade animal.

Sorgo forrageiro

Sorgo forrageiro
Sorgo forrageiro

Assim como o sacarino, o sorgo forrageiro tem porte alto. Suas plantas podem atingir mais de dois metros de altura, tendo alta produção de forragem. Além disso, tem elevado número de folhas e pouca quantidade de sementes.  

O sorgo forrageiro pode ter dupla funcionalidade, servindo tanto na produção da forragem quanto na de grãos. No entanto, é usado especialmente para pastejo, alimentação do gado e cobertura morta no plantio direto.

Sorgo vassoura

O sorgo vassoura, como o próprio nome diz, serve para a fabricação de vassouras. Esse tipo de sorgo costuma ser plantado em pequenas áreas por produtores que querem um complemento à renda familiar.  

Todo o processo do plantio ao trato cultural pode ser feito de maneira mecânica. Mas, a colheita e limpeza das panículas das plantas são feitas de forma manual, o que demanda muita mão de obra.

Sorgo biomassa

Sorgo Biomassa
Sorgo Biomassa

Por sua vez, temos o sorgo biomassa que é destinado à produção de energia, tendo poder calorífico semelhante ao da cana e do eucalipto. O material é usado em usinas termelétricas, mas também em indústrias que têm caldeiras e geram energia para consumo próprio.  

Essa espécie apresenta rápido crescimento e grande porte, podendo alcançar mais de 5 metros de altura. Sua propagação acontece por meio de sementes, o que facilita a sua implementação na lavoura.  

Como plantar sorgo?

O plantio do sorgo demanda alguns cuidados, que fazem toda a diferença no seu desenvolvimento. A seguir vamos entender mais sobre as especificidades de cada um deles.

Época de plantio

A época de plantio do sorgo varia de acordo com o cultivo, é necessário saber se ele será de verão ou safrinha. No caso do verão, a semeadura ocorre no início do período chuvoso. Por sua vez, na safrinha, o cultivo é feito logo após a colheita da safra normal.

Clima

Como foi destacado, a espécie que tem bastante tolerância à seca. Devido ao seu sistema radicular profundo e ramificado, a sua eficácia na extração de água do solo é alta.  

Quanto à quantidade de água exigida durante o ciclo de vida da cultura, ela varia em torno de 450 a 500 mm, caso ocorra um déficit hídrico o crescimento da cultura é reduzido. Outro ponto importante diz respeito ao clima. A cultura é bem resistente a altas temperaturas, o que a difere de outros tipos de cereais, se adaptando bem a locais áridos e com chuvas escassas.

Preparo do solo

É essencial que a semente do sorgo tenha um bom contato com o solo, a fim de se obter uma uniformidade da germinação e emergência. Logo, em caso de escolha de sistemas tradicionais de plantio, ter uma atenção especial à gradagem ajuda na quebra de torrões do solo.  

O plantio direto traz muitos benefícios para a espécie quando comparados a outros sistemas convencionais, visto que apenas uma parte do solo é revolvida e o restante é protegido pela palhada. 

Profundidade de plantio

Com relação à profundidade do plantio, por ter uma semente pequena, o plantio do sorgo deve ser realizado de maneira mais superficial, com uma profundidade que varia de 3 a 5 cm.

Adubação e nutrição

A adubação deve ser realizada de acordo com uma análise prévia do solo, antes da implementação da cultura. Para que o sorgo possa se desenvolver plenamente, ele precisa de nitrogênio e potássio na nutrição, sendo essas duas as maiores exigências, seguidas do cálcio, magnésio e fósforo.  

Quando há incorporação de restos culturais de plantação, isso ajuda a devolver ao solo parte dos nutrientes que estão presentes na palhada, como o potássio, o cálcio e magnésio. Mesmo mantendo a palhada é necessário repor os nutrientes em cultivos posteriores.

Colheita

A colheita varia conforme o cultivar e a finalidade para a qual ele será usado. Por exemplo, se o objetivo é colher grãos, é preciso que o sorgo esteja com 14% a 17% de umidade para secagem artificial, ou 12% a 13% com secagem natural. Quando é silagem, o mínimo é que a planta tenha 30% de matéria seca.  

A altura também é um bom indicador. Em caso de uso de sorgo para cobertura morta, a colheita deve ser feita quando a planta tiver cerca de 150 cm de altura.

Quais as doenças do sorgo?

As doenças podem comprometer a produtividade do sorgo, portanto, é preciso estar atento às principais para poder evitá-las. Entre elas estão:

Antracnose (Colletotrichum sublineolum)
Antracnose (Colletotrichum sublineolum)
  • antracnose (Colletotrichum sublineolum) – foto;
  • helmintosporiose (Exserohilum turcicum);  
  • podridão seca do colmo (Macrophomina phaseolina); 
  • ramulispora (Ramulispora sorghi) – foto;
  • doença açucarada do sorgo ou Ergot (Claviceps africana). 
Mancha de Ramulispora (Ramulispora sorghi).
Mancha de Ramulispora (Ramulispora sorghi)

E as pragas do sorgo?

As pragas agrícolas prejudicam o desenvolvimento do sorgo. Determinadas espécies de pragas podem afetar lavouras inteiras. Sendo que as principais pragas do sorgo são:  

  • mosca-do-sorgo (Stenodiplosis sorghicola); 
  • lagarta-elasmo (Elasmopalpus lignosellus); 
  • lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda); 
  • pulgão-do-milho (Rhopalosiphum maidis); 
  • pulgão-verde (Schizaphis graminum). 

Daninhas do sorgo

A presença de plantas daninhas reduz a altura das plantas, além do diâmetro do colmo, rendimento de grãos e até o volume de grãos do sorgo. Há um número baixo de herbicidas usados no tratamento da planta, sendo o principal a atrazina. 

Algumas das espécies que atacam a cultura são Amaranthus lividus L., Bidens pilosa L., Emilia sonchifolia (Linn.) DC, Nicandra physaloides (L.) Gaertn., Cyperus rotundus L., Phyllanthus tenellus Roxb., Sida rhombifolia L

O sorgo tem ganhado uma importância econômica cada vez maior, devido às suas propriedades e diferentes aplicações. Como explicado, cada espécie tem as suas funções e especificidades. 
Inclusive, a planta tem sido usada como aliada no controle glicêmico, mostrando a sua importância para o ser humano. Acesse o nosso artigo sobre o assunto para saber mais!

Leia mais da categoria:

Cultura Mercado e tendências
4 min de leitura
Produzindo mais - Café

Você sabia? Conheça a origem e a história do café

Hoje iniciaremos uma nova série de textos sobre a atividade cafeeira, planta que onde chegou provocou mudanças profundas, sendo o segundo produto mais negociado no mundo, atrás apenas do petróleo. Decisões importantes na história humana aconteceram (e foram tomadas!) com […]

Leia na íntegra
6ª Edição Cultura
4 min de leitura

A influência das chuvas na cultura da soja

Hoje a principal commodity brasileira é, sem dúvidas, a soja. O sucesso do sistema de produção brasileiro é reflexo de vários fatores como genética, solos férteis, manejo e clima adequado. Destes fatores, o único em que não é possível adotar […]

Leia na íntegra
Cultura Mercado e tendências
4 min de leitura

Você sabia? Para onde vai a soja produzida no Brasil

A alta cotação da soja nos últimos anos transformou a oleaginosa na principal cultura brasileira, com uma área que corresponde a 49% do cultivo de grãos no país. Atualmente, é a principal geradora de divisas cambiais com as exportações. A […]

Leia na íntegra