Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas!
Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas! Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas! Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas! Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas!

5 formas de controle das plantas daninhas

4 min de leitura

Em nosso último artigo falamos sobre as plantas daninhas, ou concorrentes, que atacam também as lavouras de café. Cada cultura tolera conviver com determinada população de plantas concorrentes sem que um nível de dano econômico seja atingido. A partir deste […]

por Syngenta Digital
Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas! Voltar
Plantas daninhas: aprenda a controlar com essas 5 dicas!

Em nosso último artigo falamos sobre as plantas daninhas, ou concorrentes, que atacam também as lavouras de café. Cada cultura tolera conviver com determinada população de plantas concorrentes sem que um nível de dano econômico seja atingido. A partir deste nível, práticas de controle são necessárias.

Além do controle preventivo e cultural, pode ser necessário usar as formas de controle mecânico (físico) ou químico. A intensidade da concorrência depende:

a) das espécies de plantas cultivadas e concorrentes;
b) da população;
c) do espaçamento;
d) do nível dos de água, luz e nutrientes disponíveis.

Mecanismos de concorrência

Um fator adicional à competição por água, luz e nutrientes é a alelopatia, que é a inibição química exercida por uma planta sobre a germinação e, ou, o desenvolvimento de outras.

Níveis de competição:

surgem da capacidade de absorver água, luz e nutrientes,

Alelopatia: surge da síntese de substâncias químicas, nocivas à planta de interesse, a partir das plantas concorrentes.

Juntos, tais mecanismos de concorrência reduzem a produtividade das culturas, em média, em 40 %. Adicionalmente, além destes danos, pode-se atribuir parte do prejuízo às pragas e doenças hospedadas nas plantas concorrentes.

Formas de controle

Como-controlar-plantas-daninhas-destaque-1200x675

Dentre as formas de controle que fundamentam o manejo integrado, são exemplos:

1- Controle preventivo: cuidados com a infestação na escolha da área, equipamentos, substratos, adubos orgânicos, etc. Barreiras para os ventos e a água superficial das chuvas;

2- Cultural: variedades adaptadas; espaçamento; época de plantio (escape); calagem, adubação e irrigação localizada; cobertura verde ou morta;

3- Mecânico ou físico: “arranquio”; capina e roçada manual, por tração animal ou mecanizada;

4- Biológico: principalmente baseado na alelopatia;

5- Químico: herbicidas. Observar: nível de dano, receituário agronômico (tipo de herbicida, definição do princípio ativo, registro para a cultura, dose, normas de aplicação, equipamentos de proteção individual, recolhimento da embalagem, verificação dos resultados, etc.).

Na próxima semana daremos continuidade ao manejo integrado de plantas concorrentes nos cafezais!

Por Marihus Altoé Baldotto  – Professor da Universidade Federal de Viçosa

Leia outros artigos da série produzindo mais aqui.   Acompanhe nossas redes sociais em FacebookInstagramLinkedIn e Youtube.

 

Leia mais da categoria:

Especial Solos
4 min de leitura

4 práticas para Aumentar a Produtividade Agropecuária Em Solos Tropicais

A atividade agrária apresenta-se em desenvolvimento em todo o mundo, com elevado potencial de geração de renda e empregos, além dos benefícios ambientais e de melhoria da qualidade de vida, resultantes dos seus produtos. Atualmente, torna-se fundamental a preocupação com […]

Leia na íntegra
Especial Produzindo Mais Posts
4 min de leitura

Produzindo Mais aborda as etapas de produção das principais culturas

A Strider começa nesta semana mais uma série volta para o dia a dia do produtor rural! Produzindo Mais vai trazer informações sobre as etapas de produção das principais culturas: preparação do solo, plantio, acompanhamento da lavoura e colheita. O produtor […]

Leia na íntegra
Produzindo mais - Proteção dos cafezais

Manejo de pragas nos cafezais: conheça as principais estratégias para o controle

Atualmente, não existe uma solução única para o controle de pragas e doenças. A melhor solução está na integração de diferentes estratégias de manejo, incluindo medidas de controle preventivo, cultural, físico, biológico – e por último, o uso de agrotóxicos. […]

Leia na íntegra