Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga?
Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga? Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga? Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga? Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga?

Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga?

6 min de leitura

As pragas são os principais fatores que afetam a produtividade das lavouras. Além de prejudicarem o desenvolvimento das plantas para a fase adulta, muitas vezes elas retiram os nutrientes da cultura, afetando assim a sua qualidade.  Conhecido na agricultura por seu potencial de destruição, […]

por Luisa Torres
03 de agosto de 2021
Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga? Voltar
Ácaro-vermelho: quais os danos causados por essa praga?
ácaro-vermelho

As pragas são os principais fatores que afetam a produtividade das lavouras. Além de prejudicarem o desenvolvimento das plantas para a fase adulta, muitas vezes elas retiram os nutrientes da cultura, afetando assim a sua qualidade.  Conhecido na agricultura por seu potencial de destruição, o ácaro-vermelho é uma praga que preocupa bastante os produtores, justamente pelo seu tamanho pequeno, que muitas vezes pode passar despercebido.

Neste artigo, nós explicamos como fazer um controle efetivo dessa praga. Continue conosco! 

O que é o ácaro-vermelho?

ácaro-vermelho ou Tetranychus ludeni é uma das principais pragas entre as plantas cultivadas do mundo, atingindo dezenas de culturas, como amendoim, café, milho, tomate e algodão. Ele é um pequeno aracnídeo, na fase adulta mede cerca de 0,3 mm e pode ser percebido a olho nu.  

Geralmente, esses ácaros se organizam em colônias, onde se encontram em fase jovem, adulta ou mesmo ovos. A superfície inferior das folhas é o local onde eles se encontram.

Identificá-los é fácil, eles costumam formar uma teia em torno da planta a qual atacam. Ela tem a função de proteção contra predadores e a criação de um microclima que seja favorável à sua proliferação.  

Como é o ciclo de vida do ácaro-vermelho?

Entrando mais na questão do ciclo de vida, os ácaros-vermelhos vêm de ovos esféricos, macios e esbranquiçados, com tamanho inferior a 0,1mm. Depois da eclosão do ovo, vem a fase larval, normalmente o seu tamanho é reduzido e conta com uma variação de cor, que vai do incolor ao amarelo. 

A fase como ninfa vem logo após a larval. Um fato curioso é que as fêmeas são maiores que os machos, tendo 0,5 mm a 1 mm e 0,3 mm a 0,5 mm respectivamente. O ciclo de vida fica completo em 14 dias e é favorecido quando as temperaturas estão mais altas e o clima mais seco. Outro ponto que vale destacar é que as fêmeas podem colocar até 70 ovos em sua fase reprodutiva, sendo 3 a cada dia.  

Quais os danos causados pelo ácaro-vermelho? 

Como já foi dito, o ácaro-vermelho ataca diferentes tipos de culturas. Os danos são bem parecidos com os problemas causados pelo ácaro-rajado Tetranychus urticae. Vamos conhecer como ele se comporta, por exemplo, nos coqueiros e cafezais

Ácaro vermelho na plantação de café
O café é uma das culturas que sofrem com o ácaro-vermelho

O ácaro-vermelho se alimenta dos fluidos celulares do coqueiro e do cafezal. O aracnídeo conta com uma espécie de estilete em seu copo que são inseridos na planta, quando ele retrai, o líquido celular sai e assim ele faz a sucção.  

Por isso, ele causa o amarelecimento e ressecamento das folhas. Isso acontece porque ele reduz a fotossíntese e a produção de energia pela planta. Por isso, quando ataca as espécies mais jovens ele pode até mesmo levar à morte delas, reduzindo a produtividade da lavoura. 

O tempo seco é um fator que faz com que as plantas concentrem mais nutrientes em suas folhas. Isso faz com que essa época seja bastante propícia ao desenvolvimento da praga.

Cabe lembrar que a dispersão do ácaro além de levar em consideração a época do ano, também tem outros fatores que podem influenciar como a superfície foliar, a qualidade do alimento (insumo da planta), predadores, densidade populacional e luz.  

E como acontece a dispersão? Existem dois tipos: a voluntária e a involuntária. A primeira acontece pelo que chamamos de caminhamento, que é quando os ácaros vão se alojando em plantas vizinhas e assim passam de uma para outra.

Os ácaros também podem caminhar vários metros por dia, o que facilitaria a sua dispersão. O que inclusive é comum quando a população aumenta muito e a demanda de alimentos vai se tornando escassa, isso os obriga a se dispersarem em busca de se desenvolverem e reproduzirem. 

Por sua vez, a migração involuntária acontece quando parte de plantas que estão infestadas são carregadas para outras áreas. Lembrando que o transporte de ácaros fica mais fácil dessa maneira devido ao seu tamanho reduzido e pela capacidade de botar ovos em locais abrigados.  

Como evitar o ácaro-vermelho na cultura?

Diante da facilidade de dispersão do ácaro-vermelho pelas culturas, uma pergunta comumente feita é: como evitar que a praga afete a cultura e prejudique a sua produtividade? O mais indicado é fazer o manejo integrado, ou seja, utilizar algumas técnicas conjuntamente a fim de evitar que em um curto espaço ela volte a atacar.  

O primeiro passo é identificar em quais áreas o ácaro se encontra para poder eliminá-lo. É muito importante realizar o monitoramento da lavoura a fim de identificar os locais onde existe a presença da praga. A partir dessa avaliação, é possível tomar uma decisão mais acertada quanto ao controle.  

Homem pegando uma folha com ácaro
Monitoramento da lavoura é essencial para a identificação da praga

Alguns controles são bastante eficazes na mitigação do ácaro-vermelho. Como o controle químico que utiliza defensivos para acabar com a praga e o controle biológico. Mas esse deve estar atrelado ao uso de defensivos para outras pragas. Por exemplo, existem espécies de ácaros predadores que podem estar presentes na lavoura e ajudam a manter o número de ácaros-vermelhos baixo, evitando assim danos econômicos como a perda da produtividade da cultura.  

Claro, que outros inimigos naturais podem estar presentes no ambiente, como as joaninhas e até mesmo os fungos, que causam doenças nos ácaros. Por esse motivo, é interessante mantê-los na área, claro, realizando o controle biológico conservativo, o que ajuda a reduzir a população da praga em questão.  

O controle do ácaro-vermelho é um trabalho que exige atenção devido ao tamanho da praga e também o seu poder de proliferação. Como visto, fazer um manejo integrado é o mais indicado para eliminar esse problema da sua cultura.  

Leia mais da categoria:

Manejo
4 min de leitura

Saiba tudo sobre banco de sementes de plantas daninhas

Texto escrito pelo professor Sebastião Ferreira de Lima* A percepção da importância do banco de sementes de plantas daninhas nem sempre é adequada, principalmente por não ser uma característica visual no dia a dia, ou seja, nós não enxergamos o banco […]

Leia na íntegra
Manejo
4 min de leitura

Gestão de plantas daninhas em grandes lavouras

O conceito norte americano de produção em grande escala, conhecido como “Plantation”, trouxe novos desafios aos produtores de milho, soja, cana-de-açúcar e outras plantações que se utilizam de extensas áreas com estas culturas. Os produtores, na medida em que ampliam […]

Leia na íntegra
Manejo
7 min de leitura
adubação orgânica

Adubação orgânica: considerações técnicas e econômicas

A adubação orgânica é uma alternativa para aumentar a fertilidade do solo e mantê-lo em boas condições. Ela oferece melhorias biológicas, químicas e físicas. Os desafios quanto à produção de alimentos para o mundo são, cada dia mais, destacados como […]

Leia na íntegra